Cidade histórica chinesa com casas de madeira

A História do Cetim

Todas sabemos que o cetim é um tecido de alta qualidade com inúmeros benefícios para a pele e para os cuidados com o cabelo. Mas você sabia que o cetim já foi um tecido usado apenas pela mais alta nobreza durante a idade média? Hoje vamos aprender mais sobre a história do cetim, desde sua criação até os dias atuais!

Origem Oriental

O cetim tem sua origem nos melhores artistas têxteis da dinastia Tang, que reinou sobre a China entre os séculos VII e IX. O próprio nome do tecido deriva da cidade de Zaiton, hoje conhecida como Quanzhou!

Quando o cetim foi criado, não existia a manufatura (a divisão organizada do trabalho, que surgiu apenas no século XV). Portanto, todo o processo era artesanal e envolvia grandes quantidades de seda ou de algodão muito fino. Assim, apenas os membros mais ricos da sociedade chinesa tinham acesso a este tecido tão glorioso.

O Contato com a Europa

No século XII, o cetim chegou à Europa pela rota da seda e comerciantes italianos começaram a comprar o tecido. Porém, devido ao preço da importação, apenas os membros da mais alta nobreza tinham acesso ao tecido.

No século XIX, a rainha Vitória do Reino Unido popularizou o cetim ao usar, em seu casamento, um vestido branco de cetim de seda. Devido a essa escolha, tanto o cetim quanto a cor branca são, hoje, tradição nos casamentos!

Tempos Modernos

Nos anos 20 e 30, devido à invenção do acetato e do poliéster, o cetim se tornou muito mais barato. Além disso, artistas conhecidas como Marilyn Monroe, nos anos 50, e Madonna, nos anos 90, são responsáveis pela atual popularidade do cetim em todas as classes sociais, não mais apenas entre os mais ricos.

Atualmente, vemos o cetim em acessórios do dia a dia como, por exemplo, fronhas, toucas, scrunchies etc. Além de ser lindo e suave, o cetim é ótimo para o cabelo e para a pele, servindo como peça fundamental para os cuidados diários, como o skincare e haircare.!

Conclusão

Conforme vimos, o cetim surgiu na China há muitos séculos, se tornou item de luxo da nobreza italiana, se popularizou graças à realeza inglesa e, por fim, se tornou o preferido de todos graças a modelos e cantoras da nossa era.

Assim, concluimos que a história do cetim reflete o seu luxo, e mostra que temos sorte de viver em uma época na qual não precisamos fazer parte da nobreza para ter acesso a este tecido que tanto amamos!

Créditos da Imagem Destacada: China town photo created by 4045 – www.freepik.com